Comitês

Auditoria

Suas principais atribuições são analisar e monitorar a qualidade e integridade das informações trimestrais, das demonstrações financeiras e do relatório da administração da Companhia, avaliar a efetividade e a suficiência da estrutura de controles internos e dos processos de auditoria interna e independente da Companhia, tomar conhecimento e analisar as transações com partes relacionadas, avaliar e monitorar as exposições de risco da Companhia, propor a indicação dos auditores independentes bem como sua substituição, e elaborar relatório anual, a ser apresentado juntamente com as demonstrações financeiras, contendo, no mínimo, as seguintes informações: (i) as atividades exercidas no período, os resultados e conclusões alcançados; (ii) a avaliação da efetividade dos sistemas de controles internos e de gerenciamento de riscos; (iii) a descrição das recomendações apresentadas à administração e as evidências de sua implementação; (iv) a avaliação da efetividade das auditorias independente e interna; (v) a avaliação da qualidade dos relatórios financeiros, de controles internos e de gerenciamento de riscos; e (vi) quaisquer situações nas quais exista divergência significativa entre a administração, os auditores independentes e o Comitê em relação às demonstrações financeiras da Companhia. São membros deste comitê:  Eleazar de Carvalho Filho (coordenador), Fernando Múrcia, Gisélia da Silva, Renan Bergmann e Christophe Hidalgo.

Sustentabilidade e Diversidade

O Comitê de Sustentabilidade e Diversidade, além de zelar pelos interesses da Companhia, no âmbito de suas atribuições, possui as seguintes atribuições: a) sugerir alterações ao seu Regimento, submetendo-as à deliberação do Conselho de Administração; b) assessorar o Conselho de Administração da Companhia em todos os aspectos relacionados à sustentabilidade, inclusive no que se refere a ações que visem fomentar o consumo consciente por parte de seus clientes, fornecedores e colaboradores, inclusive recomendando eventuais mudanças ou revisões das propostas de investimentos estratégicos da Companhia nesse sentido; c) assessorar a gestão eficiente da Companhia e recomendar a adoção de programas de gestão de resíduos, de estímulo a pequenos produtores e de segurança alimentar; d) tomar conhecimento e analisar as transações com partes relacionadas envolvendo a Companhia nos termos previstos na Política para Transações com Partes Relacionadas da Companhia; e) manifestar-se, a pedido do Conselho de Administração ou da Diretoria, sobre situações em que possa configurar-se cenário de conflito de interesses nas atividades da Companhia; f) elaborar o planejamento e assegurar a operacionalização da gestão de riscos, considerando todas as dimensões da estrutura definida, englobando atividades estratégicas, táticas e operacionais da Companhia; g) assessorar o Conselho de Administração na aplicação da metodologia de gestão de riscos na Companhia; h) apoiar o Conselho de Administração na definição do apetite de risco e na definição dos riscos prioritários da Companhia; i) apoiar a Companhia na análise e aprovação da estratégia de gestão de risco; j) assessorar o Comitê de Auditoria e o Conselho de Administração sobre os níveis de exposições dos riscos; k) avaliar a eficácia do processo de gestão de risco na Companhia; l) identificar os riscos decorrentes das mudanças estratégicas e diretivas da Companhia sob decisão do Conselho de Administração; e m) opinar sobre quaisquer outras matérias que lhe sejam submetidas pelo Conselho de Administração, bem como sobre aquelas que considerem relevantes. São membros deste comitê: Arnaud Daniel Charles Walter Joachim Strasser, Helio Mattar, Luiz Augusto de Castro Neves, Rafael Sirotsky Russowsky, Ronaldo Iabrudi dos Santos Pereira.

Recursos Humanos e Governança Corporativa

O Comitê de Recursos Humanos e Governança Corporativa, além de zelar pelos interesses da Companhia no âmbito de suas atribuições, possui as seguintes atribuições: a) sugerir alterações ao seu Regimento, submetendo-as à deliberação do Conselho de Administração; b) discutir e propor o modelo de estrutura organizacional da Companhia, a ser submetido à apreciação do Conselho de Administração; c) avaliar e propor ao Conselho de Administração políticas de gestão e desenvolvimento de pessoas, bem como das diretrizes para atração e retenção de talentos; d) identificar, na Companhia e em suas controladas, potenciais futuros líderes e acompanhar o desenvolvimento das suas respectivas carreiras; e) examinar e debater os métodos de recrutamento e contratação adotados pela Companhia e por suas controladas, mediante utilização de companhias brasileiras similares como parâmetro; f) examinar os candidatos a serem eleitos para o Conselho de Administração da Companhia e para os Comitês Especiais, inclusive membros externos, com base na experiência profissional, capacitação técnica, bem como representatividade econômica, social e cultural; g) examinar e recomendar ao Conselho de Administração os candidatos selecionados para a posição de Diretores da Companhia; h) examinar e discutir a política de remuneração dos membros da administração, propondo ao Conselho de Administração os critérios de remuneração, benefícios e demais programas, incluindo programas de opção de compra de ações; i) apresentar periodicamente ao Conselho de Administração a sua avaliação acerca da eficácia das políticas de remuneração adotadas pela Companhia, de modo a aferir a capacidade de referidas políticas de recompensar os bons desempenhos e discriminar desempenhos não-satisfatórios, de acordo com métrica alinhada aos objetivos estratégicos da Companhia, bem como de atrair e reter talentos; j) debater e propor ao Conselho de Administração critérios para a avaliação anual do desempenho dos Diretores da Companhia, mediante utilização de companhias brasileiras similares como parâmetro, bem como apoiar o Conselho de Administração no processo de avaliação, manifestando as suas recomendações para as avaliações individuais da Diretoria da Companhia; k) recomendar e acompanhar a adoção das melhores práticas de governança corporativa, bem como coordenar o processo de implementação e manutenção de tais práticas na Companhia, assim como a eficácia dos processos de governança corporativa, propondo alterações, atualizações e melhorias quando necessário; l) zelar pelo bom funcionamento do Conselho de Administração, da Diretoria e dos Órgãos Auxiliares da Administração da Companhia e pelo relacionamento entre tais órgãos e destes com os acionistas, e, nesse sentido, revisar periodicamente e fazer recomendações ao Conselho de Administração sobre seu funcionamento e competências assim como sobre a Diretoria e sobre os demais Órgãos Auxiliares da Administração da Companhia; m) elaborar ou revisar periodicamente, conforme o caso, o Estatuto Social e os Códigos e Políticas da Companhia, os Regimentos Internos dos Órgãos Auxiliares da Administração, assim como quaisquer outros documentos relacionados à governança corporativa da Companhia, efetuando as recomendações de alteração, críticas e sugestões que entender necessárias ao Conselho de Administração, a fim de mantê-los constantemente atualizados, e em consonância com as peculiaridades da Companhia; n)manter o Conselho de Administração informado e atualizado acerca das normas, bem como acompanhar a implementação de regulamentações e recomendações vigentes e praticadas no mercado, inclusive em relação às normas que venham a ser criadas e impactem as atividades societárias e de mercado de capitais da Companhia; o) minutar, submeter ao Conselho de Administração e revisar periodicamente a Política de contratação da Companhia com suas partes relacionadas, bem como todas as demais políticas necessárias à adoção, pela Companhia, das melhores práticas de gestão e de governança corporativa; p) tomar conhecimento e analisar as transações com partes relacionadas envolvendo a Companhia nos termos previstos na Política para Transações com Partes Relacionadas da Companhia; q) manifestar-se, a pedido do Conselho de Administração ou da Diretoria, sobre situações em que possa configurar-se cenário de conflito de interesses nas atividades da Companhia; r) elaborar o planejamento e assegurar a operacionalização da gestão de riscos, considerando todas as dimensões da estrutura definida, englobando atividades estratégicas, táticas e operacionais da Companhia; s)    assessorar o Conselho de Administração na aplicação da metodologia de gestão de riscos na Companhia; t) apoiar o Conselho de Administração na definição do apetite de risco e na definição dos riscos prioritários da Companhia; u) apoiar a Companhia na análise e aprovação da estratégia de gestão de risco; v) assessorar o Comitê de Auditoria e o Conselho de Administração sobre os níveis de exposições dos riscos; w) avaliar a eficácia do processo de gestão de risco na Companhia; x) identificar os riscos decorrentes das mudanças estratégicas e diretivas da Companhia sob decisão do Conselho de Administração; e y) outras atribuições que venham a ser designadas pelo Conselho de Administração. São membros deste comitê: Arnaud Daniel Charles Walter Joachim Strasser (presidente), Rafael Sirotsky Russowsky, Luiz Augusto de Castro Neves, Ronaldo Iabrudi dos Santos Pereira

Financeiro

Suas principais atribuições são revisar a viabilidade financeira/econômica dos planos e programas de investimentos; revisar e recomendar medidas de negociação de qualquer fusão e aquisição ou de qualquer transação semelhante em que estejamos envolvidos, bem como quaisquer de nossas controladas, acompanhando qualquer transação e negociação relativa a tais operações; revisar o fluxo de caixa, política de endividamento e estrutura de capital; acompanhar e supervisionar a implementação e a realização do plano anual de investimentos; acompanhar o custo médio da estrutura de capital e efetuar sugestões de modificações sempre que considerado necessário; e revisar e recomendar oportunidades relacionadas com as transações de financiamento que possam melhorar a estrutura de capital. São membros deste comitê: Eleazar de Carvalho Filho (presidente), Arnaud Strasser, Hervé Daudin, Renan Bergmann e Christophe Hidalgo.

Inovação e Transformação Digital

O Comitê de Inovação e Transformação Digital, além de zelar pelos interesses da Companhia, no âmbito de suas atribuições, possui as seguintes atribuições: (i) sugerir alterações ao seu Regimento, submetendo-as à deliberação do Conselho de Administração; (ii) recomendar e acompanhar a adoção das melhores práticas de inovação, bem como coordenar o processo de implementação e manutenção de tais práticas na Companhia, assim como a eficácia dos processos de inovação, propondo alterações, atualizações e melhorias quando necessário; (iii) elaborar ou revisar periodicamente, conforme o caso, quaisquer documentos relacionados à inovação da Companhia, efetuando as recomendações de alteração, críticas e sugestões que entender necessárias ao Conselho de Administração, a fim de mantê-los constantemente atualizados, e em consonância com as peculiaridades da Companhia; (iv) assessorar o Conselho de Administração na análise de tendências tecnológicas e inovações, bem como avaliar projetos, iniciativas e propostas de investimentos da Companhia sob a ótica de inovação; e (v) opinar sobre quaisquer outras matérias que lhe sejam submetidas pelo Conselho de Administração, bem como sobre aquelas que considerem relevantes. São membros deste comitê: Ronaldo Iabrudi (presidente), Christophe Hidalgo, Jorge Faiçal, Rafael Russowsky e Sangeet Paul Choudary.